Na Copa, Brasil terá 60 milhões de acessos de banda larga móvel

 

Em 2014, ano em que a Copa do Mundo será realizada no Brasil, o país terá 60 milhões de acessos de banda larga móvel, o dobro do total previsto para a fixa. Atualmente, o país possui 6,1 milhões de acessos e 3,7 milhões de acessos de aparelhos. As informações foram divulgadas hoje (30/11), em São Paulo na apresentação do Balanço Huawei da Banda Larga Móvel do 3º trimestre/09, em parceria com a Teleco.

Esse serviço é o que mais cresce no Brasil, com 300 mil novos terminais habilitados por mês e 900 mil no 3º trimestre, cerca de 21% a mais do que no 2º trimestre. Mas, o país ainda possui uma carência no setor de banda larga, que ainda está abaixo dos padrões de densidades/ acessos mundiais, enquanto o uso de telefones fixos, celulares e internet já superam os números ao redor do mundo.

O serviço está crescendo no Brasil e 60 novos municípios passaram a contar com a tecnologia no 3º trimestre, que agora abrange 63,9% da população e 12,4% dos municípios. A estimativa é de que em 2013, a cobertura chegue a 69% das pessoas e a 19% das localidades.

A região onde o serviço mais cresceu foi o Nordeste, que chegou a 50,7% da população.  A maior cobertura ainda está no Sudeste com 76,8%, seguido pelo Centro-Oeste com 67,4%, Sul com 59,4% e o Norte permaneceu no final com 47,1%.

O Rio de Janeiro ainda lidera na cobertura com 45,6%, em seguida estão: Espírito Santo com 30,8%, Ceará com 22,8%, Pernambuco com 22,7% e São Paulo com 20,9%. Entre os municípios com mais de 50 mil habitantes, 82,5% já possuem cobertura, nos locais com mais de 500 mil, o percentual chega a 99,1%. Mas, a grande dificuldade está nas cidades que possuem até 50 mil habitantes, onde a cobertura é de apenas 10,4%.

Já em 2011, o serviço móvel deve chegar a 20 milhões de acessos, ultrapassando a fixa que terá 17 milhões. Em outubro, a principal ferramenta de acesso à banda larga móvel foram os celulares 3G com 3,7%.

Operadoras

As operadoras de telefonia móvel também marcaram presença no evento, Elisiário Dias, representante da TIM, Roberto Guenzburger da Oi e Fiamma Zafire da Claro e falaram sobre o atual mercado de banda larga móvel e suas possibilidades de crescimento.

Um dos grandes problemas apontados por usuários do serviço de banda larga móvel é a velocidade dos planos contratados. Muitas pessoas possuem um serviço de 1MB e só conseguem utilizar 10% ou 20% dessa capacidade, gerando milhares de reclamações no Brasil. “Existe uma diferença entre a velocidade comprada e a oferecida, devido a fatores que não são previsíveis como a distância e a topografia”, afirmou Fiamma.

Todos foram unânimes ao comentar a alta taxa de impostos que as empresas precisam pagar e que isso aumenta os valores cobrados do cliente. Entre as formas de cobrança do uso do serviço, a grande novidade no futuro pode ser o pagamento pelo quanto a banda larga é utilizada.

Segundo as operadoras, não é justo que uma pessoa que utiliza o serviço para ver emails e ler notícias do dia-a-dia não deve pagar o mesmo que um heavy user, que baixa vídeos, utiliza o youtube e outras funcionalidades. Cerca de 20% dos clientes utilizam quase 80% da rede.

Mas, todas afirmaram que o grande desafio é aumentar a qualidade dos serviços já oferecidos e não aumentar o número de cidades que terão o produto.

Por Pâmela Nunes
Anúncios

Uma resposta

  1. Comentario…

    [..]Articulo Indexado Correctamente[..]…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: